A Pedra Camelo possui este nome pois sua forma parece com o animal do deserto

Descrição

Formação rochosa com cerca de 720m de altura. É um dos cartões postais do município, pois sua formação é semelhante às corcovas de um camelo, daí seu nome. Possui potencial turístico para a prática de escaladas.

Proteção Legal

Publicada no Diário Oficial no dia 21/10/1997- processo 23/84, Resolução 02/97. Segundo o mais renomado cientista capixaba, Augusto Ruschi, relator do processo de tombamento deste belíssimo monumento natural do Estado, a Pedra do Camelo é uma “formação geológica cientificamente denominada de “MONADNOCK” que segundo Davis, é um “MONADNOCK HARTLING”, dado ser ele, “uma elevação residual, oriunda de rochas mais resistentes e menos sujeitas ao ataque da erosão e geralmente situada em linha divisória de águas”. “Sendo eu mesmo conhecedor e visitante dessa área desde os anos de 1936, até 1952, com certa assiduidade, por estar estudando a fauna e a flora, então muito rica em espécies silvestres e atualmente, após sofrer irreparáveis depredações, nos deixa ainda resíduos que mostram a sua potencialidade e em maior destaque ainda o seu valor e importância cênica, com a mais bela expressão e amostragem geológica de Pancas”, disse Ruschi. A Pedra do Camelo, que fica na localidade de Palmital, e pode ser vista de quase toda a sede. Quando o sol nasce em Pancas, um espetáculo único e inesquecível é assistir o seu aparecimento no horizonte, junto à Pedra do Camelo, dando um colorido especial aos contornos dessa rocha impressionantemente bela e mágica.

Créditos: Trechos do Catálogo de Bens Naturais tombados pelo CEC. Coordenação: Sebastião Ribeiro Filho. Historiadores: Carlos Benevides Lima Júnior e Walace Bonicenha.

Localização: Córrego Palmital.

Confira abaixo um vídeo retirado do Youtube de um grupo que fez a Trilha do Camelo.

Outras informações

Distância da localidade mais próxima: A montanha fica a 3km de Pancas, porém até a entrada do córrego Palmital são cerca de 7km e mais 3km para encontrar a trilha para subir a montanha. A aventura é feita pelas “costas” do camelo.

Acesso: Rodoviário, parcialmente pavimentado, não sinalizado.

Entrada do atrativo: Entrada feita pelo Córrego Palmital, por trás da montanha.

Visitação: Diariamente. É imprescindível a presença de um monitor, pois precisa de autorização prévia para passar por algumas propriedades rurais.

Acessibilidade ao atrativo: permanente.

Tempo para chegar ao cume da montanha: cerca de duas horas.

Atividades: caminhadas ecológicas e trilhas.

 

Multimídia

Veja abaixo alguns vídeos retirados do Youtube sobre a Pedra Camelo.

Trilha feita em 2009.

Documentário sobre Pancas – TV Brasil
Publicado em 24 de nov de 2014

Texto retirado da postagem da TV Brasil. “O destino dessa expedição é a região dos Pontões Capixabas – formações rochosas de tirar o fôlego – que ficam a noroeste do Espírito Santo. Nossa Equipe explora o Vale do Palmital e faz uma trilha subindo a Pedra do Camelo, considerada o cartão postal do Monumento Natural dos Pontões Capixabas e de toda região. Na cidade de Pancas os expedicionários registram a cultura dos pomeranos, que colonizaram essas montanhas no início do século XX. O objetivo da expedição é fazer um voo livre sobre as montanhas dos pontões. Esse lugar está entre os visuais mais espetaculares do Brasil, pra quem curte voar”.

 

Opções de Escalada

Há diversas opções de escalada na Pedra Camelo, que devem ser feitas sempre com monitores de turismo locais que tenham conhecimento da região e dos equipamentos necessários. Veja algumas dessas vias (Retirado da Croquiteca da Associação Capixaba de Escalada):

Boas vindas

Graduação:  3º, IV, E2, D2 
Tamanho:  460m 
Nº de enfiadas: 
Material necessário:  2 Cordas de 60m
10 costuras 
Data da conquista:  20/Jan/2015 
Conquistadores:  Oswaldo Cruz de Almeida Junior  (Baldin)  Tel.27/9998.4485 
Sandro Rodrigo Aniceto de Souza  (Sandro)  Tel.27/9227.0048 
Vitor Mayer  (vitor)  Tel.27/9981.0310 
Da escalada:  Obs: Quem já escalou essa via sabe que a corda de 60m não é suficiente. O ideal seria uma de 70m. Se optar pela de 60m, esteja ciente que em algumas enfiadas escalará à francesa.

Canaleta Joinville

Graduação:  3º, V, E1, D1 
Tamanho:  300m 
Nº de enfiadas: 
Material necessário:  02 corda de 60m
06 costuras 
 
Data da conquista:  10/Jul/2015 
Conquistadores:  João Luis Pereira Pinto
Pero Dallabena
Lucio Reffatti
Daniel S. Melara

Galo da Madrugada

Graduação:  4º, V+ 
Tamanho:  420m 
Material necessário:  02 cordas de 60m
08 costuras 
Data da conquista:  13/Jun/2017 
Conquistadores:  Roberto Lazzari (tenente)
Thiago Leida (palmito)
Ervikton Silva 

Paranauê

Graduação:  5º E2  
Tamanho:  365m 
Nº de enfiadas: 
Material necessário:  6 costuras expressas
2 cordas de 60m 
Data da conquista:  16/Nov/2013 
Conquistadores:  Daniel Real de Amorim (Xambrê)
Victor Beal
Da escalada:  É possível escalar com apenas uma corda de 60m, fazendo o rapel pela via Supercanaleta, pois ela tem paradas a cada 30m aproximadamente. Há um totem em forma de seta no cume indicando a via.

Suave na nave

Graduação:  3º, IV 
Tamanho:  150m 
Nº de enfiadas: 
Material necessário:  01 corda de 60m
07 costuras  
Data da conquista:  13/Ago/2016 
Conquistadores:  Alex Ribeiro
Cris Ribeiro

Supercanaleta

Graduação:  3° IVsup E2/E3 D2 
Tamanho:  300m 
Nº de enfiadas: 
Material necessário:  Corda de 60m
8 ou 9 costuras 
Data da conquista:  Junho/2015 
Conquistadores:  Adriano Conde
Daniel d Andrada
Gabriel Conzen

 

Opinião externa

É possível encontrar muito conteúdo sobre a Pedra Camelo na Internet. Destacamos a postagem do blog Mochilando com Elas.

Mochilando com Elas – o blog faz uma postagem intitulada “Roteiro imperdível nos Pontões Capixabas: Pedra Camelo”. A postagem faz um breve histórico sobre Pancas e dá detalhes sobre a viagem até o município e mostra as belezas da fauna da região da Pedra Camelo. Vale a leitura.

Comentários do Facebook